Existe tal coisa como mensagens de texto muito

Sabendo enviar essas mensagens de texto você conseguirá reconquistar o seu ex de maneira rápida. Se você quer saber como fazer o seu ex voltar correndo pra você rapidamente, implorando para ter você de novo em seus braços, te convido a conhece o Programa O Código da Reconquista. Essa é a lista de 5 mensagens de texto de Como chamar o ... A vida é engraçada às vezes. Pode ser muito dura. Como quando você se apaixona por alguém que não te ama. Como quando seu melhor amigo te deixa sozinho. Como quando você aperta o gatilho, ou esvazia um frasco de comprimidos e na pode mais voltar atrás. Dizem que não reconhecemos os momentos importantes quando estão acontecendo. Outros dizem que é a solução pros problemas de ordem sentimental, que é o melhor remédio pra evitar corações partidos ou decepções maiores que tenham envolvido confiança ou algum depósito de expectativa na tal coisa ou pessoa. Compartilhar Um café não tomado Deka Pimenta. Até o seu jeito de andar era introspectivo. Exemplos de campanhas de marketing com mensagens de agradecimento para clientes Se você ainda tem dúvidas sobre o poder do envio de mensagens para clientes, elas estão prestes a acabar. A seguir, veja como algumas grandes marcas utilizaram esse recurso em prol de seus objetivos. Feliz Aniversário, meu amor! A alegria é uma sensação encantadora. É algo que transparece o melhor de nós. Mas existe uma coisa mais forte. Estou falando do amor de mãe ou de pai. Você é a melhor filha do mundo! E desde o momento que você surgiu na minha vida, tudo melhorou; tudo ficou mais real e apaixonante. Cerca de 27517 frases e pensamentos: Mensagens de Texto para Amigo Especial Feliz aniversário Um momento especial de renovação para sua alma e seu espírito, porque Deus, na sua infinita sabedoria, deu à natureza a capacidade de desabrochar a cada nova estação e a nós, capacidade de recomeçar a cada ano. Boa tarde, pessoal Estou precisando de uma orientação. Eu tenho um moto G 3ª geração entrei em contato com a motorola pelo telefone para saber como eu fazia para tirar o google que ela mandou que eu fizesse o reset, para voltar como de fabrica, só que eu não tinha feito o backup de nada, existe alguma possibilidade de conseguir ter as minhas mensagens de texto através do chip da Vivo ... Que é a melhor amiga que existe! Apesar de todos os desentendimentos Após cinco minutos é como se Nunca tivesse havido tal acontecimento. Nossa relação é a melhor definição de amizade A reciprocidade de muito amor, afeto e lealdade. Minha amiga, irmã e confidente, Não há nada melhor que sua amizade Para me deixar muito contente! Texto sobre Corrupção: A vida se resume a uma infinita sequência de oportunidades de se passar a fazer a coisa certa; de fazer o certo, porque o certo é o certo a se fazer (sic). O fato muito provável de vivermos várias vidas no plano material se explica facilmente por nossa extrema dificuldade de cumprirmos essa tarefa. Na paquera por mensagens de texto funciona da mesma maneira. Ao perceber que é a pessoa que mais tenta puxar papo, é hora de parar. Também é o momento de parar se estiver mandando longas mensagens e recebendo respostas lacônicas em retorno. Outra situação óbvia é quando os dois precisam se esforçar muito para ter algo a dizer.

Tendências Suicidas

2020.09.19 00:43 altovaliriano Tendências Suicidas

Texto original: https://cantuse.wordpress.com/2014/09/30/suicidal-tendencies/
Autor: Cantuse
Partes traduzidas: 1) A Estrada Para Vila Acidentada, 2) Uma Aliança de Gigantes e Reis, 3) Despindo o Homem Encapuzado, 4) Confronto nas Criptas
---------------------------

MANIFESTO: VOLUME II, CAPÍTULO V

Embora Stannis possa ser vitorioso em sua batalha na Vila dos Arrendatários, ele ainda enfrentará uma tarefa impossível: tirar Winterfell dos Boltons.
Parece ridículo pensar que Stannis, um veterano de vários cercos, marcharia de bom grado, com um menor número de homens, assolado por tempestades e sem provisões, em direção a um castelo. Sugerir que ele fez isso apenas com base na é inverossímil.
Stannis tem uma crença muito estrita a respeito do uso do acaso ou do destino para orientar estratégias:
– Se é uma palavra para tolos.
(ADWD, Jon IV)
Mesmo com Mance causando estragos dentro das paredes de Winterfell, Stannis precisa especificamente de uma maneira de tornar a tomada de Winterfell plausível - uma maneira que não envolva destruir seu próprio exército no processo.
Lembre-se de que Stannis também deseja que o norte se una à sua causa. Isso significa que ele também deseja derrotar os Boltons de uma maneira que não prejudique sua capacidade de negociar com os vassalos do norte. Ele não quer matar os nortenhos se isso puder ser evitado.
Agora, antes de continuar e revelar os planos de Stannis, devo parar e perceber uma falsa premissa que muitos leitores assumiram:
Isso é uma falsidade .
Para tomar o castelo, Stannis só precisa que não haja resistência em Winterfell. Na verdade, a remoção dessa resistência pode ser realizada com combate (coreente com a falsa suposição). Mas existem outras maneiras: astúcia, manobras estratégicas e assim por diante.
Há evidências sutis, mas convincentes, de que Stannis está realmente envolvido em tais truques inteligentes. Em particular:
A teoria da Lamparina da Noite mostra que Stannis desenvolveu uma tática brilhante para lidar com os Freys que se aproximam. Mesmo se for verdade e Stannis aniquilar completamente os Frey, ficamos com um dilema.
O que acontece depois?
Como Stannis planeja realmente tomar a inexpugnável Winterfell?
Tomar Winterfell é um esforço multifatorial. O que precisamos saber agora é qual papel Stannis deverá desempenhar após sua vitória [sobre os Frey].
Felizmente, temos evidências e implicações suficientes nos livros para identificar seus planos, com grande certeza. Especificamente, parece que Stannis planeja fazer o seguinte:

UM DESEJO DE MORRER

Por que Stannis iria querer fingir sua própria morte?
Que evidência há de seu desejo de fazer isso?
Para responder a essas perguntas, precisamos discutir a aparente insanidade de Stannis em A Dança dos Dragões e, em particular, o desejo de morte que ele parece ter. Ele parece obcecado em pegar Winterfell (ou Forte do Pavor), a ponto de parecer um tolo.

Morte certa

Ao longo de A Dança dos Dragões , Stannis declara que 'morrerá tentando' tomar Winterfell ou derrotar os Boltons:
Jon percebeu que suas palavras tinham sido desperdiçadas. Stannis tomaria o Forte do Pavor. Ou morreria tentando.
(ADWD, Jon IV)
...
– Mas nós marcharemos e libertaremos Winterfell ... ou morreremos na tentativa."
(ADWD, O prêmio do rei)
...
– Pode ser que percamos esta batalha, – disse o rei sombriamente. – Em Braavos você pode ouvir que morri. Pode até ser verdade. Não obstante, você deve encontrar meus mercenários.
(TWOW, Theon – tradução de Gelo & Fogo .com)
A terceira passagem em particular sugere que Stannis poderia muito bem terminar em uma posição em que ele aparentasse estar morto, mas na verdade não está.
Por que Stannis diria que 'pode até ser verdade' senão para indicar que pode muito bem ser falso?
O subtexto aqui implica ainda que qualquer boato de sua morte é, de fato, mais provável de ser falso.

Benefícios por morte

Qual é o benefício de fingir sua morte?
Existe um motivo importante para fingir sua própria morte. A aritmética simples mostra que Stannis não tem nenhuma maldita chance de derrotar as forças de Bolton enquanto eles ocupam Winterfell.
O que Stannis precisa é de uma maneira de tornar Winterfell "madura para ser tomada". E dada sua insuficiência militar, Stannis tem apenas um recurso:
Um dos benefícios mais óbvios de parecer estar morto é que os Boltons baixarão a guarda. Eles não serão necessariamente tolos, mas no mínimo isso reduz suas preocupações com uma ameaça iminente e permite que os Boltons e seus aliados se concentrem em outras demandas.
Agora, se você se lembra, o casamento de Ramsay com Arya ocorreu algum tempo antes dos eventos dos dois últimos capítulos de Theon em A Dança dos Dragões (Um fantasma em Winterfell e Theon). Esta foi a principal razão pela qual os senhores do norte foram convocados para Winterfell.
Existem duas razões principais que mantiveram a maioria dos lordes em Winterfell:
Esses mesmos senhores, de lealdade variada, também têm seus próprios problemas: em particular, cuidar de suas propriedades e pessoas agora que o inverno chegou. Com Stannis fora do caminho, os vassalos ficam muito mais empoderados. Alguns podem pedir licença para voltar para casa.
Claro, existem vários fatores desconhecidos que podem afetar este resultado, a nevasca e / ou fatores políticos imprevistos podem manter alguns lordes em Winterfell.
No entanto, podemos ver um benefício claro para Stannis se ele fingir sua morte:
Ao convencer o mundo de que ele está morto, podemos ver a possibilidade emergente:
Se Stannis fingir sua morte, ele poderá conseguir *obrigar os aliados de Bolton a deixarem Winterfell.
Esta é uma observação interessante. Obrigar os Boltons ou seus aliados a deixar Winterfell certamente reduziria o contingente do castelo e o tornaria mais fácil de tomar. Está ainda de acordo com minha observação de que tomar o castelo não requer necessariamente a derrota de Roose Bolton.
Mas como Stannis obrigaria os Boltons e / ou seus aliados a partir de Winterfell?
A resposta é simples:
Simplificando, ele precisa enviar homens para atacar ou capturar alvos de grande valor para os Boltons e seus aliados.
Se Stannis estivesse vivo, qualquer truque que ele fizesse para atrair aliados de Winterfell iria falhar: Bolton é muito esperto para cair neles (exceto quando mandou embora os briguentos Freys e Manderlys). No mínimo, Bolton não sacrificaria sua posição vantajosa em prol do que ele sabe que são prováveis fintas.
Mas se Stannis estiver morto, o jogo mudou. Essas tentativas de atrair aliados de Winterfell não podem mais ser percebidas como fintas, porque Stannis não existe mais. Assim, se os Boltons não conseguirem lidar com esses atentados, eles minarão sua própria autoridade porque isso será visto como uma negligência das preocupações de seus vassalos.
Qualquer sussurro sobre uma reminiscente tropa de Stannis arruinaria o efeito.
* * *
Como você pode ver, fingir-se de morto permite que Stannis bagunce completamente os Boltons. Ao enviar 'tropas substitutas' para atrair aliados de Winterfell, ele lucra diretamente reduzindo o contingente no castelo.
Além disso, fingindo-se de morto, Stannis é capaz de marchar sob a cobertura da nevasca para uma posição virtualmente à sombra das grandes muralhas de Winterfell.
Ele está perfeitamente posicionado para tomar o castelo no momento oportuno.

FIGINDO-SE DE MORTO

Então, como Stannis realmente implementa o fingimento de sua morte?
É difícil avaliar como a farsa de Stannis seria realizada, mas é certo sua falsa morte é de fato prenunciada.
Dito isso, acredito que haja uma hipótese que emerge como sendo a mais técnica e tematicamente apropriada do que qualquer alternativa.

Notificação

Como “Ramsay” fica sabendo de sua aparente vitória na Vila?
Esse é um bom começo.
A resposta mais simplista seria que alguém informou Ramsay pessoalmente.
No entanto, não gosto dessa possibilidade, pelos seguintes motivos:
Os Karstarks estavam secretamente a serviço de Roose Bolton e enviando-lhe mensagens sobre a situação de Stannis. Os Karstarks também tinham dois corvos restantes para contatar Winterfell. Se Stannis fosse realmente derrotado, os Karstarks quase certamente enviariam um desses corvos a Winterfell anunciando uma vitória gloriosa. Pelo menos essa parece uma expectativa bastante razoável.
Assim, se Roose Bolton não recebesse tal carta, isso poderia deixá-lo desconfiado. Ele poderia suspeitar que a traição de Karstark foi revelada, e que ele também não pode confiar nos corvos de Karstark.
Se houvesse alguma implicação de que o plano dos Karstark foi revelado, isso prejudicaria a confiança de Bolton em qualquer coisa que supostamente viesse dos Karstark.
Portanto:
Talvez seja esta a razão pela qual ele não sentenciou o meistre dos Karstark à morte, mas sim a uma 'cela' para aguardar o julgamento de Stannis. Compare isso com a maneira com a qual ele lidou com os Karstarks, onde imediatamente os sentenciou à morte.
– Vocês são homens mortos, entendam isso,– o rei prosseguiu. – Apenas a maneira de sua execução ainda está para ser determinada. Eu os aconselharia a não desperdiçar meu tempo com negativas. Confessem, e terão o mesmo fim rápido que o Jovem Lobo deu a Lorde Rickard. Mintam, e queimarão. Escolham.
(TWOW, Theon – Tradução de Gelo & Fogo .com)
Observe que Stannis também mantém os corvos com ele .
O rei se inclinou para trás na cadeira.
– Tirem-no daqui, – ordenou. – Deixem os corvos. – Uma veia latejava em seu pescoço. – Confinem esse desgraçado cinza em uma das cabanas até que eu decida o que deve ser feito com ele.
(TWOW, Theon – Tradução de Gelo & Fogo .com)

Retorno a Winterfell

Se Stannis simular sua morte, quem retornará a Winterfell?
Supondo que Stannis tenha fingido sua morte e pretenda selar a ilusão, os aliados de Bolton devem retornar a Winterfell, vivos e bem.
Agora, se você presumir, como eu, que faz mais sentido se Stannis enviar uma carta se passando por Karstarks, há uma resposta óbvia:
Os Karstarks tem que estar entre aqueles que retornam.
Mas se todos os nobres dos Karstark (Arnolf e seus parentes) são traidores e Stannis os condenou à morte, como isso aconteceria?
Só existe uma possibilidade, me parece:
NOTA: Explicar este argumento é uma tarefa bastante substancial. Não é que seja complexo, ou que eu ache muito forçado para ser verdade. Na verdade, é que a evidência sugerindo o envolvimento de Arthor Karstark é substancial e representa um desvio do verdadeiro ponto deste ensaio.
Você encontrará os argumentos e evidências que sugerem o envolvimento de Arthor no ensaio O Sol Nascente do Inverno, localizado nos apêndices.
Eu acredito que Arthor e os Karstarks são a única peça verdadeiramente crucial, o único aliado de Bolton que deve retornar para que a ilusão funcione. A composição do resto das forças é altamente variável e imprevisível.
Algumas observações devem ser feitas neste ponto:
Para recapitular esta seção, apenas os Karstarks são realmente necessários em Winterfell:

Prova da morte

Supondo que homens retornassem a Winterfell alegando que Stannis estava morto, eles quase certamente precisariam demonstrar uma prova disso.
Luminífera seria um grande sinal para os Boltons e seus aliados de que Stannis estava morto. Parece razoável acreditar que Stannis nunca cederia voluntariamente a lâmina, apenas com sua morte ela seria tirada de suas mãos.
Assim como argumentei que a persona pública de Stannis mascara um engano, o mesmo acontece com a espada: o “poder” que as pessoas projetam em uma suposta espada mágica os cega para a falsidade que ela esconde.
Isso também corroboraria a Carta Rosa, uma vez que “Ramsay” declarou que tinha Luminífera.

De todo modo

Deixando de lado as especulações, há um tema comum, um resultado final unificador que parece inteiramente provável:
Stannis teria escrito a Winterfell para informá-los de sua “morte” e da gloriosa vitória dos Karstarks, Freys e Manderlys.
Enquanto isso, Stannis terá avançado com a maioria de suas forças para Winterfell, fingindo estar morto. Alguma parte do exército de Stannis entrará em Winterfell para atestar sua derrota, fornecendo as evidências necessárias.

JOGO JUSTO

Como mencionei acima, se Stannis fingir sua própria morte, ele será capaz de manipular os assuntos no norte. Ao atacar as propriedades de vários senhores, ele pode tirar aliados Bolton de Winterfell e, assim, enfraquecer o castelo.

Seleção de Alvo

Mas precisamos lembrar, Stannis não quer destruir os contingentes militares dos senhores do norte. Muito pelo contrário, ele deseja recrutar essas capacidades militares para sua própria campanha. Ele deseja sua lealdade e força, não desconfiança e fraqueza.
Afinal, de que adianta a lealdade deles se não podem ajudá-lo a garantir sua coroa? De que adianta a força deles se eles são desconfiados?
Isso nos leva a uma grande questão:
Se Stannis pretende ameaçar as propriedades dos vassalos (para tirá-los de Winterfell), em que vassalos ele vai mirar?
Stannis precisa ser cuidadoso na escolha de alvos, para não arriscar sua habilidade de forjar alianças depois de derrotar os Boltons.
Isso significa que ele deve ter cuidado ao escolher quais senhores do norte ele almeja para uma ação militar. Com isso, quero dizer que Stannis deve restringir suas metas àqueles que atendam a um dos seguintes requisitos:
Também deve ser notado que Stannis gostaria de minimizar os danos aos soldados comuns e aos plebeus, para torná-los menos propensos a odiar seu governo.
Isso obviamente nos leva a uma outra questão, e ao ponto principal desta seção:
Qual dos senhores do norte Stannis pode “atacar” com relativa impunidade?
NOTA: Por “ataque” quero dizer ameaçar (para incluir uma ação militar contra seus exércitos) e invadir suas terras e castelos.
Responder a essa pergunta é surpreendentemente fácil quando você pensa a respeito.

Lealdades irrevogáveis e recuperáveis

Stannis sabe que todos os senhores do Norte têm motivos para odiar Bolton secretamente, exceto dois: Dustin e Ryswell.
– Os Ryswell e os Dustin são ligados à Casa Bolton pelo casamento – Jon informou. – Os
outros perderam seus senhores em batalha.
(ADWD, Jon IV)
Se algum dos senhores do Norte fosse impossível de dominar, seria Dustin e Ryswell: vinculado aos Boltons por sangue. Isso é relevante porque dá a Stannis um aliado Bolton que ele pode atacar com relativa impunidade.
Além disso, os Frey também jogaram sua sorte com os Boltons.
Isso significa que Stannis tem várias casas que ele pode atacar sem se importar muito:
NOTA: Este é um ponto não relacionado, mas observe que todos os assassinatos de Winterfell em A Dança dos Dragões envolvem vítimas de cada uma dessas casas.
* * \*
Como vê, Stannis tem uma boa lista de alvos, pontos fracos que pode explorar para atrair pessoas de Winterfell.
A única coisa que precisamos fazer agora é provar que ele tem os meios e a oportunidade de explorar esses vassalos, um assunto explorado ao longo do restante do Manifesto.

CONCLUSÕES

Não vou insistir no assunto. Os pontos principais deste ensaio:
Eu gostaria de dar um passo para trás e trazer novamente à tona Nicolau Maquiavel, sobre quem discuti em Gênio Maquiavélico. Se você se lembra, estabeleci a noção de que Stannis e o famoso pensador italiano compartilham muitos dos mesmos princípios políticos e militares.
O que eu acho incrivelmente incrível sobre essa conexão anterior é o seguinte:
Maquiavel é apocrifamente famoso por propor a ideia de falsificar a própria morte para fins políticos.
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2020.08.22 03:24 frdnt A estrada para a Vila Acidentada

O texto abaixo é uma tradução de um artigo originalmente publicado no blog de Cantuse. Ele é o 9º texto de uma série de teorias que ele chama de “O Manifesto”.
O MANIFESTO : VOLUME II, CAPÍTULO I
O volume anterior [deste manifesto] não mediu esforços para estabelecer que Stannis, Melisandre e Mance conspiraram para resgatar Arya Stark.
Os detalhes desse resgate foram, até agora, vagos. O Volume II do Mannifesto visa detalhar precisamente a totalidade das jornadas de Mance ao longo de A Dança dos Dragões e além.
Sabemos que Mance primeiro deixou Jon com o objetivo declarado de resgatar Arya Stark. No entanto, o Volume I mostrou com detalhes meticulosos que o resgate também era necessário para ajudar Stannis.
Após o último encontro de Jon com Mance no capítulo de Melisandre, não o vemos novamente até o capítulo O Príncipe de Winterfell no castelo dos Stark.
O que aconteceu entre esses dois períodos?
Responder a esta pergunta requer uma análise detalhada das razões para Mance estar em Castelo Negro e qual era seu objetivo imediato ao partir. Para esses fins, este verbete do Manifesto afirma os seguintes pontos:
DEIXADO PARA TRÁS
Em Jon IV de A Dança dos Dragões, Stannis declara que está dando Camisa de Chocalho a Jon Snow. Por quê?
Afinal, Jon imediatamente declara que não tem uso para Camisa de Chocalho alegando que ele os trairá e retornará aos selvagens ou que outros membros da Patrulha da Noite irão matá-lo.
Mesmo assim, Stannis não muda de postura e deixa Camisa de Chocalho com Jon.
Por mais enigmático que pareça, explicar as razões para deixar Camisa de Chocalho em Castelo Negro é surpreendentemente simples - principalmente quando você compreende que Mance e Stannis conspiraram juntos.
A grande questão
Há uma grande questão que paira sobre tudo até agora dito em relação a Mance e Stannis:
Por que Stannis intencionalmente deixou Mance para trás?
Já mostrei que o plano quase certamente consistia em Mance se infiltrar no casamento e sequestrar Arya. Mas isso por si só não requer que Mance permaneça em Castelo Negro. Ele poderia ir para qualquer lugar, até mesmo com o próprio Stannis, se desejasse.
Qual foi então a razão para deixar Mance em Castelo Negro?
Outro Enigma
Antes de Stannis deixar Castelo Negro, ele tinha planejado originalmente levar os Thenns com ele. Eles deveriam ser sua vanguarda.
No entanto, Jon convence Stannis a deixá-los para trás.
Mais tarde descobrimos que os Thenns foram subsequentemente movidos para Vila Toupeira junto com todos os outros selvagens (ADWD, Jon V). Na verdade, eles foram rebaixados a serem iguais a estes colegas.
O que levanta questões importantes:
Por que Camisa de Chocalho não foi rebaixado da mesma forma?
Por que ele foi especificamente dado a Jon, como uma sumidade única entre os selvagens?
Quando você pensa sobre isso, parece que Stannis quer que Mance esteja o mais próximo possível de Jon.
Antes do Anúncio
Dado que Melisandre teve sua visão da garota cinza antes de Stannis partir para Bosque Profundo, isso significa que os conspiradores (Melisandre, Mance e Stannis) sabiam sobre o casamento antes mesmo de os anúncios terem sido enviados.
NOTA: Alternativamente, eles poderiam ter ficado sabendo através do serviço de “inteligência” de Arnolf Karstark.
Agora, aqui está o detalhe importante: eles não sabiam onde o casamento seria realizado.

As hipóteses

Isso nos traz às minhas hipóteses:
  1. Mance foi deixado para trás porque o local do casamento não fora confirmado ou era desconhecido.
  2. Arranjos foram feitos para que Mance fosse rapidamente informado do local do casamento assim que fosse conhecido.
Isso é bastante convincente quando você pensa a respeito. Mance precisaria estar em um lugar que pudesse receber mensagens para saber o local do casamento. Se ele estivesse viajando com um exército, não teria sido capaz de obter essa informação em tempo hábil.
Além disso, permite que ele viaje como uma 'unidade' à parte dos exércitos de Stannis.
Claro, essa hipótese não seria nada sem evidências e raciocínio válido.
O LOCAL É A CHAVE
A descoberta do local do casamento é simples. Explicar alguns dos detalhes do pano de fundo não é.
Pressão do Grupo
Pra começar, Jon recebe um 'anúncio de casamento' de Ramsay (ADWD, Jon VI) . Ele lê na presença de Mance (disfarçado de Camisa de Chocalho) e até lê o conteúdo em voz alta. Ele diz especificamente que o casamento será em Vila Acidentada.
Jon não conta a ninguém sobre esta carta ou seu conteúdo, mas Melisandre o confronta naquela mesma noite, tentando obter sua permissão para 'salvar sua irmã'. Só podemos supor que Mance contou a ela sobre a carta e foi isso que a levou a se aproximar, principalmente quando você nota que Melisandre não falava em privado com Jon desde o início do livro.
A observação é clara:
Já posso ouvir suas perguntas e objeções:
Não é um tanto presunçoso pensar que Mance iria apenas coincidentemente descobrir a localização do casamento ao ouvi-lo por acaso de Jon?
Parece improvável ou ao menos pouco seguro supor que um 'convite de casamento' seria enviado a Castelo Negro.
* * *
Escalando janelas
Tenho certeza de que Mance descobriria o local do casamento pelas cartas de Jon de uma forma ou de outra.
Acredito que ele planejava descobrir o local do casamento escalando os aposentos de Jon e lendo as cartas deixadas em sua mesa. Foi um acaso Mance ter ouvido Jon lendo a carta.
Mance até sugere isso de uma forma indireta:
– Eu poderia visitar você tão facilmente, meu senhor. Aqueles guardas em sua porta são uma piada de mau gosto. Um homem que escalou a Muralha meia centena de vezes pode subir em uma janela com bastante facilidade. Mas o que de bom viria de sua morte? Os corvos apenas escolheriam alguém pior.
(ADWD, Melisandre)
Ele basicamente diz que se ele escalasse a janela de Jon não seria para matá-lo.
* * *
É claro que isso não é uma prova concreta. Mas lembre-se de que as evidências até agora indicam fortemente que Mance, Melisandre e Stannis estavam em conluio. É quase óbvio que a carta de Jon foi o que motivou a “missão” de Melisandre e Mance.
Se Jon não tivesse lido a carta em voz alta, Mance teria sido obrigado a lê-la por algum outro meio . E a única maneira viável de fazer isso seria subir em sua janela.

UM CONVITE IMPROVÁVEL

Como demonstrei, a ideia de que Mance pudesse esperar por um convite (ou similar) contendo o local do casamento parece carregada de incerteza.
Abordei a logística de como Mance ficaria sabendo do local do casamento. Mas depende da certeza de que Jon receberia um convite em primeiro lugar: uma suposição bastante duvidosa.
Por que os Boltons enviariam um convite para Jon?
Por que Stannis, Mance e os demais estariam tão certos de que Jon receberia um?
Isso não faz sentido
Quando você pensa sobre isso, realmente não faz sentido enviar um convite para o casamento a Jon:
No entanto, apesar de todos os motivos para não fazê-lo, Jon recebe um convite.
Por quê?
O convite de Jon nem mesmo faz sentido por causa de uma passagem específica nele:
Jon não viu motivo para não contar.
– Fosso Cailin caiu. Os cadáveres esfolados dos homens de ferro foram pregados em postes ao longo da estrada do rei. Roose Bolton convoca todos os senhores leais para Vila Acidentada, para confirmar a lealdade ao Trono de Ferro e celebrar o casamento de seu filho com... – seu coração pareceu parar por um momento.
(ADWD, Jon VI)
Jon não é um lorde (sim, ele é Lorde Comandante, mas não é a mesma coisa), nem sua lealdade é relevante para seu trabalho.
Caro Senhor ou Dama
Se você der um passo para trás e refletir bem, a carta parece que poderia ter sido endereçada a outra pessoa.
Além disso, a carta foi escrita com sangue, e o sangue está descascando:
A tinta marrom se desfez em pedaços quando Jon passou o polegar sobre ela.
(ADWD, Jon VI)
Asha recebe uma carta semelhante, também escrita com sangue. O sangue não está descascando no dela.
Isso sugere que a carta de Jon talvez seja mais antiga.
Isso nos leva à minha teoria:
Mors Crowfood encaminhou seu convite para Jon.
Está claro tanto em A Dança dos Dragões quanto nos capítulos liberados de Os Ventos do Inverno que Mors estava conspirando com Mance em Winterfell. Eu exploro e sintetizo o relacionamento deles no próximo ensaio, Uma Aliança de Gigantes e Reis.
Mors estava aparentemente tão envolvido na missão de Mance quanto qualquer outra pessoa.
Faz sentido que ele encaminhe seu convite com base no fato de que ele sabe que é o que Mance precisa.
Nenhuma outra explicação viável parece estar disponível, pelo menos nenhuma que faça tanto sentido.
Tendo explicado a logística por trás do que desencadeou a missão de Mance, podemos passar aos detalhes da jornada de Mance a Vila Acidentada.

O BARDO DE VILA ACIDENTADA

O convite de casamento original recebido por Jon indicava que o casamento seria em Vila Acidentada, mas não vemos Mance / Abel até que Theon chegue em Winterfell.
Então o que aconteceu?
Mance viajou diretamente para Winterfell? Ou para Vila Acidentada*?*
Colocando de forma clara, Mance viajou primeiro para Vila Acidentada. Isso não é apenas coerente com a teoria montada até agora, mas dá sentido a algumas coisas.
Cavalos Velozes
Primeiro, Mance pede especificamente bons cavalos:
– Precisarei de cavalos. Meia dúzia dos bons. E isso não é algo que eu possa fazer sozinho. Algumas das esposas de lança encurraladas na Vila Toupeira devem servir. Mulheres podem ser melhores para isso. A garota vai confiar mais nelas, e elas me ajudarão com certo estratagema que tenho em mente.
(ADWD, Melisandre)
Ele poderia ter pedido simplesmente cavalos sem precisar esclarecer os que são bons. Essa pequena adição implica que ele planeja uma cavalgada com afinco.
Uma janela de oportunidade
Em segundo lugar, há uma quantidade considerável de tempo disponível para Mance e suas esposas fazerem a viagem:
Os homens haviam estado dezesseis dias na caçada […].
(ADWD, Fedor III)
Isso se refere à quantidade de tempo que Ramsay gastou rastreando os Freys desaparecidos. Isso significa que os convites já foram enviados há algum tempo. Havia três semanas ou mais para Mance fazer a viagem.
Uma pista sutil
Por todas as aparências externas, no entanto, não há evidências de que Mance realmente tenha chegado a Vila Acidentada.
Ou será que existe?
Há um trecho sutil e facilmente esquecido que poderia ser o murmúrio de uma pista. Quando Theon e Roose Bolton estão cavalgando por Vila Acidentada, Theon faz a seguinte observação:
Passaram por um estábulo e por uma pousada fechada, com um feixe de trigo pintado na placa. Fedor ouviu música através das janelas.
(ADWD, Fedor III)
Esta é uma pousada entre o salão de Harwood Stout e o da Senhora Dustin em Vila Acidentada. A música indica que algum menestrel ou trupe de menestréis deve estar tocando. Não há indicação de que haja homens Frey ou Manderly na vila (provavelmente acampados fora do perímetro da vila). Em qualquer caso, este é o tipo de pousada que você suspeitaria que os viajantes frequentassem. Além disso, os estábulos também são atraentes, visto que Mance estava viajando a cavalo.
Uma vez que sabemos que Mance partiu para Vila Acidentada e sabemos que ele teve tempo suficiente para fazer a viagem, devemos concluir que ele está em algum lugar por lá. Para ele em particular, faz bastante sentido chegar cedo por vários motivos:
Deve-se observar que, mesmo que você discorde que a citação significa que Mance está naquela taverna, temos todos os motivos para acreditar que Mance teria visitado Vila Acidentada. E com isso em mente, suas opções ainda seriam as mesmas descritas aqui.

COLETA DE INFORMAÇÕES

Observando o conhecimento a que Mance está exposto em Vila Acidentada, devemos ser capazes de estimar que tipo de conhecimento ou inteligência ele pode ter reunido.
Despensa Stout
Bem, uma coisa que quase certamente pode haver rumores em Vila Acidentada é que Harwood Stout está ficando sem comida por causa da gula de Ramsay. O texto ainda aponta que esses fatos estão sendo revelados pelos próprios servos de Stout:
Seu anfitrião, um grisalho senhor menor de um braço só, chamado Harwood Stout, sabia que era melhor não negar seu pedido, embora suas despensas devessem estar bem perto de se esvaziar. Fedor ouvira os servos de Stout murmurando sobre como o Bastardo e seus homens estavam comendo todo o estoque de inverno.
– Ele vai se casar com a filhinha de Lorde Eddard, dizem – a cozinheira de Stout reclamou, sem perceber que Fedor estava ouvindo –, mas é a gente que ele vai foder quando a neve começar, escrevam minhas palavras.
(ADWD, Fedor III)
Portanto, isso indicaria que Stout está ciente de um futuro sombrio para sua casa, sua família, seu povo - a menos que ele possa encontrar reabastecimento em algum lugar. Sabemos que Ramsay tem abusado de seu anfitrião de outras maneiras, como permitir que seus cães matem os cães de Stout. É muito provável que Stout odeie Ramsay.
O valor de tal inteligência não é claro, mas ainda é uma parcela de conhecimento que pode ser útil mais tarde.
Ódio de Dustin
O simples fato de que Ramsay está hospedado no salão de Stout já revela muito sobre política. Lembre-se de que Mance estava presente no conselho de guerra de Stannis (ADWD, Jon IV), onde Jon apontou que os Dustins e Ryswells estavam ligados aos Boltons pelo casamento.
A observação de que Ramsay não é bem-vindo no salão da Senhora Dustin sugere fortemente que sua lealdade a Roose Bolton não se estende ao próprio Ramsay. Outro fato útil.
Os Freys Desaparecidos
Ramsay diz que perguntou sobre os Freys desaparecidos em cada aldeia e fortaleza que eles encontraram.
Seria razoável que Mance soubesse disso no caminho para Vila Acidentada, ou que o boato estivesse circulando quando ele chegou à pousada em Vila Acidentada.
***
Como você pode ver, isso dá a Mance uma vantagem em diferentes maneiras de explorar as várias tensões dentro das forças de Bolton.
Em particular, ele sabe que os Freys e Manderlys têm objetivos opostos, e que Stout e Dustin desprezam Ramsay.

CONCLUSÕES

Sabemos que o casamento de Ramsay foi transferido para Winterfell. Também sabemos que Mance também foi para Winterfell e se infiltrou se passando por um trovador viajante e sua “família".
No entanto, este olhar sobre as atividades de Mance em Vila Acidentada mostra que ele teve uma compreensão muito boa da dinâmica da política em jogo antes mesmo de chegar, conhecendo como colocar as casas umas contra as outras.
Também é possível (mas não confirmado) que Mance pode até mesmo ter feito um acordo com um dos senhores presentes em Vila Acidentada naquela época.
***
Esta entrada no Mannifesto nos diz tudo o que acontece a Mance antes de chegar a Winterfell, exceto por uma questão gritante:
Mance encontrou Mors “Crowfood” Umber em seu caminho até Vila Acidentada
O encontro desses dois idealizadores é fundamental para os planos de Mance em Winterfell. A razão de eu atrasar a discussão sobre Mors Crowfood é porque é mais fácil entender os argumentos que vou apresentar se eu os relacionar aos vários eventos em Winterfell ocorridos depois da chegada de Mance.
Para continuar lendo o Manifesto e aprender sobre a relação entre Mance e Mors, vá para Uma Aliança de Gigantes e Reis.
submitted by frdnt to Valiria [link] [comments]


2020.07.17 04:09 Milk_Batata Sou babaca por ter julgado um menino q gostava de mim?

Bom dia/ boa tarde/ boa noite Lubinha, gatas, gays, lésbicas e todos os gêneros q existe e principalmente editores e leitores que leem essa bosta. Eh MInhA prIMeirA VeZ AgUi MimiMI, enfim, não vou enrolar então, aproveite a história
Quando eu estava no 6º Ano da minha escola, várias pessoas q estudavam a tarde foram para manhã, e obviamente com minha atitude merda, eu queria muito fazer amizades (já q muitas amigas minhas tinham ido para outras escolas), eu fiz várias amizades e com isso, tbm fiz amizade com um menino chamado Jumberlei (não é o nome dele tá?;-;). Eu e o Jumberlei éramos bons amigos, até q uns amigos dele falaram q ele gostava de mim, no início, fiquei meio desconfortável, mas dps nem ligava mais...até q os amigos começaram a fazer piada beeem chatas cmg e com ele. Finalmente chegou as férias de Julho, sem problemas né? CLARO Q NÃO, FÉRIAS SÃO PARA VERGONHA ALHEIA!! O menino mandou trilhares de mensagens de amor bem retrô, e sabe qual o pior? Ele mandou isso no grupo da escola, td mundo começou a me zoar e tals, conversei com Jumberlei e ele disse q não ia mais mandar tal coisa. 1 hora dps ele mandou mais mensagens de amor (NO GRUPO DA ESCOLA) e mais textos chatos como “Sem você, eu não vou conseguir viver” ou “Não importa quantas vezes vc me impedir, eu sempre amarei você” MAS, minha paciência é super pequena e aí eu comecei a xingar ele de tudo. Os amigos dele tavam lá e viram a treta acontecer e começaram a dizer q eu não tinha coração e tava sendo muito má, logo, eu parei um pouco para esfriar a cabeça. Jumberlei não satisfeito disse q eu machuquei o coração dele e que ele tava com depressão e mandou “perceber que você não me ama faz meu coração parar de bater” e etc. Eu tentei o máximo para não xingar ele e deixei essa conversa para dps. Dia seguinte, 15 MILHÕES DE MENSAGENS IDIOTAS, alguns amigos dele falavam para ele parar pq tava muito nojento e dava muita vontade de vomitar pela vergonha alheia e outros amigos ainda falavam “Vai namora com ele” “Nois nunca pediu nada” “Seja mais gentil nehnshenhenege”
Para a história não ficar tão longa, ficamos mais 3 dias brigando e agr apenas fingimos q nunca aconteceu, mas eu sinto um ódio por ele ter feito eu passar vergonha.
Mas...eu sou babaca por ter julgado ele?
submitted by Milk_Batata to TurmaFeira [link] [comments]


2019.09.11 16:22 Guigzzt Minha História (Noob) com RPG de Mesa

Opa galera, como estão, tudo na paz?
Pessoas, eu decidi compartilhar com vocês como está sendo minha experiência/história com RPG de mesa porque eu acredito que isso possa inspirar novos jogadores, buscar respostas para algumas dúvidas e aproveitar para passar algumas dicas do que eu aprendi nesses últimos meses como o mestre noob de um grupo mais noob ainda.
Eu tenho 27 anos e atualmente jogo com outros 4 jogadores, todos da mesma faixa de idade. Somos amigos desde a época de escola e sempre jogamos mmos juntos, principalmente se tratando de Tibia. Ao longo de todo esse tempo sempre ouvimos falar sobre RPG de mesa mas nunca resolvemos jogar de fato. Para falar bem a verdade esse tipo de jogo nunca nos despertou tanto o interesse, parecia algo ultrapassado ou defasado (pra que jogar faz de conta se hoje em dia temos computadores e consoles com jogos de RPG como Witcher ou Skyrim, não fazia o menor sentido).
Lá por fevereiro deste ano fui com esses amigos em uma loja de produtos nerds em Porto Alegre atrás de um jogo de tabuleiro e o vendedor nos apresentou o manual básico de Tormenta. Ele nos deu uma breve explicação de como funciona o jogo, as regras, o papel do jogador e do mestre e como fazer as fichas. Todos ficamos um pouco animados com aquilo, principalmente eu. Sou amante de literatura desde criança e histórias de fantasia sempre foram uma fascinação. Folheei o livro por alguns minutos e decidi comprar o pacote completo. Manual, jogos de dados e fichas impressas. Tínhamos tudo o que precisávamos pra jogar e já combinamos uma noitada de RPG pro mesmo dia.
Ser o mestre não foi minha escolha própria, jogaram no meu colo porque era o único do grupo que gostava de leitura e sinceramente eu fiquei bem frustrado na hora porque minha empolgação era jogar e não ter que fazer o jogo. Mesmo assim, matei no peito e quando cheguei em casa comecei a ler o livro. Passei algumas horas entendendo as regras mais básicas e depois desse tempo eu me convenci que era impossível eu fazer uma aventura naquele espaço de tempo. Foi frustrante ter tudo aquilo e não poder jogar mas pelo menos usamos parte da noite pra criar as fichas (acho que levamos umas 3 horas pra terminar kkk). Me prontifiquei a criar uma aventura durante a semana que se seguia e já deixamos marcado para o outro sábado a jogatina. Eu fiz o download de uma versão em PDF do manual que me permitia ler durante os espaços de tempo livre durante o trabalho e no período da noite focava em criar a aventura.
Depois que comecei a ler o manual, peguei interesse pelo universo do Tormenta e seus personagens. Não demorou muito pra eu baixar todos os outros livros. Isso me deu uma enorme empolgação e comecei a esboçar o que viria a se tornar a jornada dos jogadores. Eu pensei grande logo de cara, decidi criar uma campanha ao invés de algo mais episódico porque assim eles poderiam evoluir seus personagens e avançar pela história à partir do nível 1. Também resolvi não usar o universo de tormenta de maneira fiel porque teria que gastar muito tempo lendo pra entender toda a história do cenário e no final das contas não daria para fazer tudo no prazo curto que eu tinha. Sendo assim, utilizei elementos do Tormenta, como mapas, cidades, personagens, mas criando uma história própria porque ao meu ver seria mais fácil do que estudar tudo isso logo de início. Fiquei os 5 dias da semana focado nessa aventura e 1 dia antes de jogarmos eu sentia que ainda faltava um monte de coisa. Virei a noite de sexta pra sábado trabalhando para deixar tudo pronto e a conclusão que eu tirei no fim disso tudo era que mestrar não era só alegria, dava um trabalho monstruoso. Mas tudo bem, trabalho feito, tava tudo perfeito, partiu pra sessão. Peguei manual, dados, mochila, café e muita vontade de botar em prática toda aquela mão de obra absurda e não remunerada da última semana.
Sentamos na mesa, todo mundo com fichas em mão e comecei a narrativa. De início expliquei o background de cada personagem porque dos 4 aventureiros na mesa, 3 não quiseram sequer inventar de quem eram filhos, o que comiam e de onde vieram. Aliás, essa foi a primeira coisa que aprendi logo de cara. Existem tipos de jogadores. E cada tipo de jogador tem um perfil na mesa de jogo. Um dos meus amigos passou a semana escrevendo a história do Elfo ladino dele, chamado Amarash, que daria facilmente um livro inteiro só pra biografia do indivíduo. Os outros 3 só queriam uma coisa. Sangue e morte. Definiram que eram caóticos e malignos e isso era o suficiente pra eles.
Em seguida, dei uma breve introdução e comecei a narrar o jogo em si. Aqui, meus amigos, entra a segunda lição importante que você que está começando a mestrar nunca deve esquecer. Lembrar disso serve para evitar que você perca uma semana de sua vida em questão de minutos. Sim, é isso mesmo, o grupo levou MINUTOS para acabar com minha história e quando menos percebi estava improvisando TUDO! No desespero eu comecei a criar barreiras e reduzir a liberdade de escolha dos jogadores para que eles se mantivessem no caminho certo e mesmo assim nada saiu como o planejado. É lógico que todos notaram e isso reduziu demais a diversão. Durante o jogo eu fiz naturalmente esses "ajustes", só que lá no final da noite quando terminamos eles me criticaram nesse ponto quando perguntei o que estavam achando. Isso foi um choque é claro, mas tive que concordar. Com isso eu aprendi que é primordial não reprimir os jogadores, não retirar da mesa a sensação de liberdade de escolhas, porque essa é a graça do RPG, você inventar estratégias mirabolantes para resolver os problemas que surgem.
Na semana seguinte eu resolvi me adequar e fazer as coisas de outra forma. Eu sabia que tinham coisas muito erradas no modo como estava criando a aventura. Eu escrevi roteiros imensos com falas de PDMs e definia até as condicionais pra cada escolha. Quando parei pra pensar eu vi o exagero daquilo e que não tinha como dar certo de forma alguma justamente porque era impossível saber de fato o que os jogadores iam decidir a todo o instante.
Nesse momento eu percebi que não deveria criar um roteiro pro jogo, mas sim um cenário. Desta maneira, independente do que os jogadores escolhessem fazer eu estaria pronto, eles estariam dentro do espaço da minha aventura. Em um roteiro eu determinava uma sequencia para os eventos que muitas vezes eram necessários para o avanço correto da história, e se os jogadores pulassem esses eventos quebravam tudo e eu partia pro improviso ou reprimia a liberdade para mantê-los no eixo.
Em um cenário as coisas não acontecem assim. Nesse caso eu defino quem os NPCs mais importantes são, sejam amigos ou inimigos e a liberdade é dada aos jogadores para resolverem o problema da maneira que bem entenderem. A regra principal que eu aprendi é NUNCA depender da escolha dos jogadores para que o gancho na história aconteça. Faça o que os aventureiros fizerem a história precisa avançar e é criando o cenário pra aventura que eu aprendi a controlar isso de maneira bem eficiente. Agora tenho muito menos trabalho ao criar a aventura e o jogo ficou muito mais divertido porque a liberdade é total e não existe nenhum tipo de repressão das escolhas.
Se tratando de mestrar, eu também aprendi outra coisa importante que demorou mais do que deveria pra entrar na cabeça e também só fui corrigir quando os jogadores resolveram reclamar. No início eu era o tipo de mestre inimigo dos jogadores. Eu não me importava com nada a não ser a completa derrota deles. A minha ideia era de que os aventureiros eram meus inimigos e eu deveria fazer com que fossem derrotados. Essa ficha caiu quando um dos aventureiros morreu por conta de um inimigo absurdamente mais forte que eu coloquei sem a menor chance deles enfrentarem. O único bom senso que eu tinha era relacionado à continuidade da história e eu não aliviava a barra de maneira alguma independente do que acontecesse.
Quando a gente começa a mestrar é muito legal a sensação de controlar o jogo, o que acontece em seguida, qual inimigo vai aparecer, como o universo vai reagir ao redor dos personagens. É muito fácil você perder o controle diante disso e esquecer o foco principal do jogo que é a diversão mútua. Na atualidade eu já aprendi a dosar muito bem as situações e colocar tudo na balança. Por diversas vezes eu salvei os jogadores pela diversão ou como recompensa por boas condutas em outras sessões. Em contrapartida, condutas ruins na mesa também ficam registradas e são cobradas mais tarde com menos flexibilidade em situações difíceis. Eu acredito que esse balanço seja fundamental para o bom andamento do jogo e para garantir a diversão de todos.
No geral já fazem 8 meses que estou mestrando essa campanha pra eles e finalmente está chegando próxima do fim (pelo menos da história que eu tinha programado). Nós acertamos em fazer uma sessão por final de semana. Nem sempre é possível porque alguns trabalham, mas normalmente dá certo (o maior tempo que ficamos sem jogar foi de 15 dias).
Eu ainda me considero muito iniciante quanto à mestrar e ainda tenho um mar de dúvidas em relação à isso. Uma coisa que me intriga de verdade é se realmente mestres mais experientes conhecem a fundo todas as regras, magias, talentos e habilidades. Apesar de ler e reler tudo o tempo todo ainda tenho muita dificuldade de gravar tudo isso, principalmente magias, talentos e etç. Ainda preciso parar bastante o jogo pra procurar no manual a definição dessas coisas e sinto que essas paradas em momentos mais empolgantes cortam completamente a emoção do momento. Sendo bem sincero, eu invento regras as vezes só para que a situação que está muito legal não seja interrompida por uma eterna busca no livro.
O saldo no final das contas está muito positivo e como eu sei que meus amigos são sinceros (até demais) eu tenho confiança que estão achando muito legal até agora. Eu inseri na campanha elementos de tudo que eu já absorvi na vida envolvendo filmes, livros, games, séries e etç. Um elemento que fez sucesso uns tempos atrás foi retirado de Chapolin, acredite.
Só pra terminar, gostaria de compartilhar com vocês o evento mais lendário de nossa campanha até o momento, até pra colaborar com o outro post do sub que pede justamente pra galera compartilhar esse tipo de coisa.
Eu gosto muito de inventar itens para dar de recompensa em momentos mais importantes. Certa vez eu pisei na bola ao criar um item que se mostrou absolutamente problemático. Parte da minha história consistia em encontrar a tumba de um arcanjo que foi sepultado junto da sua espada (o item em questão).
Essa espada continha um poder abismal, ela matava instantaneamente qualquer coisa que fosse tocada pela sua lâmina (SIM EU FIZ ISSO KKK). Lógico que eu não era louco de simplesmente entregar um item assim pra ser usado sem controle. Quando os jogadores encontram a espada eles descobrem que ela não está intacta, mas que antes de morrer o arcanjo, prevendo o perigo que ela representava graças ao poder que ela continha, tentou usar suas últimas forças para quebrá-la em pedaços. Ele não foi feliz nisso, o máximo que ele conseguiu foi deixar a lâmina com rachaduras e acabou morrendo em seguida.
As regras para usar o item eram as seguintes: O jogador era obrigado a ter talento para manipular espadas de duas mãos e sempre que usasse a espada deveria rolar 1d% para tirar na sorte se a espada iria quebrar ou não com o ataque. A chance de quebra que eu defini foi de 50%, ou seja, se tirassem abaixo disso ela se despedaçaria. Por último, utilizar o item consumiria toda a energia do personagem. Isso significa que sempre que utilizassem a espada independente do resultado o jogador cairia desacordado por 24h.
A criação deste item foi planejada para que os jogadores pudessem derrotar um inimigo específico que era muito mais forte e que iria aparecer no futuro. O problema é que até isso acontecer eles começaram a usar a espada para qualquer inimigo mais poderoso que surgisse. Aí junta isso aos pontos de ação que eu ia distribuindo por conta de boas condutas, jogadas brilhantes e tal, então basicamente, sempre que a espada quebrava eles tinham como rolar o dado novamente. Isso começou a ficar chato demais e depois de um tempo eu decidi destruir essa espada. Em determinada masmorra do jogo eles estavam enfrentando um oponente bem desafiador que tinha dois guardiões para protegê-lo. Era uma luta 4 x 3 que estava realmente difícil e dois dos jogadores já estavam para cair a qualquer momento.
Nessas alturas eu já tinha consciência de que não podia interferir diretamente na questão da espada, se eu dei ela pro jogador e defini as regras tinha que lidar com isso da maneira correta, sem interferir diretamente no assunto. Nesse caso, era essencial que o jogador soubesse que perdeu o item por conta própria e não por minha causa. Quando o combate estava quase perdido, o portador resolveu por um fim na luta usando a lâmina angelical, o problema é que eles ainda não haviam descoberto o segredo envolvendo o boss desta masmorra. A intenção não era matar o inimigo porque ele era indestrutível. Existia um puzzle que eles vinham tentando desvendar desde que a luta começou, e que quando resolvido seria a solução para derrotar o chefe. Era bem simples na verdade, bastava que eles largassem as armas em sinal de rendição. Durante toda a masmorra existiam mensagens, pinturas, livros e outros indícios de que o templo onde estavam reagiria mal à violência ou atos profanos. O próprio boss falava constantemente sobre isso só que os jogadores não conseguiram entender a tempo.
Quando o jogador que portava a espada desferiu o golpe o inimigo foi destruído por um instante, só que alguns segundos depois ele ressurgiu mais forte do que antes (isso já estava previsto nas definições da masmorra). O portador da lâmina como consequência do uso da espada acabou caindo desacordado deixando ela cair no chão. Essa foi minha deixa para que fizesse o boss usar o turno dele para ir até a espada e quebrá-la em mil pedaços. No final das contas, eles demoraram muito mais tempo depois disso para desvendar o segredo de como derrotar esse inimigo. E até lá, tivemos um minotauro guerreiro covarde que foi derrotado enquanto fugia como um cachorro (não foi perdoado por isso até hoje), um druida anão que teve a cabeça arrancada pelo boss graças ao minotauro fujão e eles só conseguiram resolver o puzzle porque o ladino elfo se viu encurralado, sem PVs e convencido de que não sabia mais o que fazer. Ele achou que seria legal dar um tom um pouco mais dramático pro que seria o fim da campanha e decidiu se render e se ajoelhar. Esse é sem dúvida o momento mais memorável dessa nossa campanha noob de RPG. O dia que os heróis venceram porque foram miseravelmente derrotados.
Concluindo, eu só gostaria de salientar o quanto eu gostaria de ter descoberto esse universo mais cedo. Eu e meus amigos ainda somos muito iniciantes, comecei a ler sobre D&D por exemplo somente algumas semanas atrás e ainda tenho muito o que aprender como jogador e principalmente como mestre. Eu acredito que as gerações que estão vindo acabam não conhecendo esse jogo justamente por causa dos mesmos motivos que eu e meus amigos nunca jogamos, nem quando éramos mais novos. Eu espero que esse texto possa despertar essa vontade, mostrar que não precisa uma tela 4k com um hardware de 5 mil reais pra ter uma experiência de jogo completa e incrivelmente divertida.
Aceito dicas, críticas e tudo que vier aí, o importante é continuar aprendendo.
Obrigado a quem leu, um grande abraço!
submitted by Guigzzt to rpg_brasil [link] [comments]


2018.12.26 16:59 NatanaelAntonioli Desmistificando: "Tem um som que está matando as pessoas que ouvem"

Oh boy. Esse tema foi um pedido que recebi no meu canal esses dias. Por razões que vocês logo vão entender, achei que não seria necessário fazer um vídeo sobre. Então, irei me pronunciar a respeito dele aqui. Eis o comentário:

https://preview.redd.it/ek1dmhk9ym621.png?width=692&format=png&auto=webp&s=8ba0e554263ce341d2620620aa2e6f9bbacdd3c0
Se, após lerem a matéria, vocês acharem que pode ser um bom assunto pra vídeo, ou quiserem investigar o "mistério" mais a fundo, sintam-se a vontade para expressar suas opiniões aqui.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
O link fornecido nos leva para https://www.youtube.com/watch?v=tqJoi6naVws. Então, fui assistir o vídeo.
A primeira coisa que notamos, logo no início, é que o autor informa que esse tema já é bastante conhecido e que, ao pesquisá-lo no YouTube, encontramos diversos vídeos sobre ele, de canais como Fatos Desconhecidos, Você Sabia, Ambuplay, entre outros. Alguns prints abaixo, que foram retirados do vídeo de Toddyn.
Eis, então, que encontramos a primeira estranheza: esses vídeos, citados no print acima,simplesmente não existem.

https://preview.redd.it/5krf9hwazm621.png?width=2094&format=png&auto=webp&s=d86b4501955f261e9b2eeacfa7b1825fd2e4ce5d
Vamos por partes. O primeiro vídeo, do canal Você Sabia, simplesmente não existe. Veja, por si só, em https://www.youtube.com/results?search_query=esse+som+está+matando+as+pessoas+vc+sabia. O mesmo vale para o da Fatos Desconhecidos (https://www.youtube.com/results?search_query=cuidado+com+esse+som%2C+hipnologos+alertam), para o do Treta News https://www.youtube.com/results?search_query=youtubers+desaparecem+após+boatos+do+som+que+mata+pessoas) e para o Ambuplay (https://www.youtube.com/results?search_query=não+ouva+esse+som+ou+você+irá+se+arrepender+ambu). Ainda no Ambuplay, destaque especial para a pessoa que editou aquela descrição: alguém parece não saber conjugar o verbo "ouvir". O mesmo ainda vale para o vídeo do Nando Moura (https://www.youtube.com/results?search_query=nado+moura+tire+seus+filhos+da+internet). Aqui, mais um detalhe: a pessoa que aparece no computador de Nando é Arthur Moledo Val, do canal Mamaefalei. Pesquise pelos dois canais e veja que eles não tem nenhuma relação com o assunto em questão, dando mais evidências ainda de que se trata de uma captura de tela editada.
Resta, então, a pergunta: se o assunto fosse real, pra quê mentir?
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Vamos prosseguir. Toddyn afirma, então, que pediu, em seu Twitter, para que seus inscritos enviassem o tal som. Veja abaixo:

https://preview.redd.it/qrxgh20n0n621.png?width=844&format=png&auto=webp&s=3cc71fecf10f294518f696b753f50729d1a95894
Porém, o tweet simplesmente não existe! Faça o teste, e procure em seu perfil (https://twitter.com/toddynhocp). Note, ainda, que o vídeo não mostra o tweet sendo publicado: Toddyn apenas o digita na tela e passa o cursor sobre o botão de "Tweetar".
Então, Toddyn afirma que o tweet inexistente recebeu diversas respostas, todas apontando para o mesmo link, http://www.pl-cloukin.gq. Curiosamente, não existe nenhum tweet que tenha mencionado tal link, em momento algum. Veja em https://twitter.com/search?f=tweets&q=www.pl-cloukin.gq&src=typd.

https://preview.redd.it/vm9eptkd1n621.png?width=462&format=png&auto=webp&s=bcbd264622f16ff416b17878129d044ef3b0339f
https://preview.redd.it/3yoyrndo1n621.png?width=459&format=png&auto=webp&s=ebf4bc56cfd96137e72b3e244659972246bcb961
Estranho, não?
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
O Youtuber afirma que acessou o link, e encontrou uma página com um quadrado vermelho, com o link de "download" logo abaixo. Veja:

https://preview.redd.it/rbre54hx1n621.png?width=612&format=png&auto=webp&s=303573a11364a870371d9f9538e67ed9063a4c61
Curiosamente, não é isso que encontramos ao acessar o tal link. Veja por si só:

https://preview.redd.it/4lhy08u52n621.png?width=477&format=png&auto=webp&s=a3da77c53ab798d9c482c6030e9e859004981e49
Trata-se apenas uma mensagem de erro genérica. Conforma apontado pelo João Esteves, a mensagem não parece genérica. Temos duas hipóteses:
  1. Trata-se de uma mensagem de erro do próprio 000webhost.
  2. É uma mensagem colocada lá, o que é sustentado pelo ícone do 000webhost no canto inferior direito.
Ao analisar o código fonte, verificamos diversas evidências que indicam tratar-se de uma mensagem de erro do Chrome. Há uma indicação de copyright, além de um link para os sprites do jogo do dinossauro.
Porém, a mensagem em questão, "Você não pode acessar este site nesta dimensão", não é comum. Uma busca no Google (https://www.google.com/search?q="Você%20não%20pode%20acessar%20este%20site%20nesta%20dimensão") mostra que usuários não costumam encontrá-la.
Isso nos permite sustentar a hipótese 2: ela foi colocada lá. Porém, se ela foi colada lá, há uma implicação: quem a escreveu - ou seja, o administrador do site - fala português.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Pode ser que o site tenha mudado desde que o vídeo foi gravado, em 24/12/2018. Vamos verificar se há alguma captura no Web Archive, em https://web.archive.org/web/*/http://www.pl-cloukin.gq. Mais uma vez, não temos nada armazenado sobre ele. Bastante estranho para um mistério que, segundo Toddyn, todos conheciam.

https://preview.redd.it/j6lcziyw2n621.png?width=491&format=png&auto=webp&s=e461726d13bee84a1dd731f01ca6da056353d143
Além disso, podemos realizar uma análise de whois no site em questão. Veja em https://who.is/dns/pl-cloukin.gq.

https://preview.redd.it/mgvo4r383n621.png?width=962&format=png&auto=webp&s=80bb2fed0bd0d3a17ef744142224056c925fa881
Ou seja, o domínio pertence a 000webhost, uma companhia que fornece hospedagem de site gratuita, a qual eu mesmo já utilizei algumas vezes (https://br.000webhost.com). Trata-se de um plano básico, com alguns bugs, mas que serve para hospedar algo simples.

https://preview.redd.it/9zmzlhre3n621.png?width=501&format=png&auto=webp&s=c2ed91b5c42873655d4ca633706cf76a81fab0ed
Podemos, ainda, verificar se há mais alguma evidência de que pessoas na internet tenham discutido sobre tal site e seu conteúdo. Conforme indicado em https://www.google.com/search?ei=v5wjXPiRIMSHwgTqq5TIAg&q="http%3A%2F%2Fwww.pl-cloukin.gq"&oq="http%3A%2F%2Fwww.pl-cloukin.gq"&gs_l=psy-ab.3..35i39.3270.9648..9850...0.0..0.126.240.0j2......0....1..gws-wiz.ChH5GKZYUCI, não há nenhum tipo de registro.

https://preview.redd.it/f8zr517z3n621.png?width=484&format=png&auto=webp&s=23293f22b8a4cfd16bc021fef67cbeef3c7e1600
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Apesar disso, o youtuber afirma que o download retorna um arquivo, de nome pl_cloukin.exe. Só para desencargo de consciência, faça o teste: https://www.google.com/search?ei=ypwjXPu1H4zBwASstJ2QCQ&q=pl_cloukin.exe&oq=pl_cloukin.exe&gs_l=psy-ab.3...116117.116117..116442...0.0..0.139.139.0j1......0....1j2..gws-wiz.bLwmylj0pUQ.
https://preview.redd.it/ss6cc3ha4n621.png?width=514&format=png&auto=webp&s=86895812c0875930be4fff050cbca7c50b67469b
Nas próximas cenas, o youtuber descreve o jogo que encontrou no arquivo: há um fundo roxo, e o jogador controla uma pessoa com rosto de coelho. Veja:

https://preview.redd.it/43n6vg3h4n621.png?width=640&format=png&auto=webp&s=23fa25fa0825be57f39416101bcaf21597b671ae
O jogo prossegue, e o jogador entra em uma casa, na qual uma mensagem aparece:
boquali galpo. 
O youtuber tenta descobrir do que se trata, e elimina diversas possibilidades: uma frase em latim, um anagrama, uma cifra, ou algum idioma conhecido. Ele tenta procurar por outros idiomas pouco conhecidos, mas sem sucesso.
Voltando ao jogo, mais mensagens aparecem, todas em uma tela com o rosto de um coelho, por exemplo:
https://preview.redd.it/4e6qoa9n6n621.png?width=643&format=png&auto=webp&s=5a29a6291621b805d82870570691222f6a0d42ea
As mensagens são:
labe dirjo be mur cido roeme sovi dirjo sov hormo roeme periceme xemi tomi abu cê moe moeszo mur cido jocoro koer mur rewo galpo cê raeme xemi tomi 
Após explorar mais o mapa, o youtuber encontra uma região com chão cinza. Lá, aparece outra sequência de mensagens:
opu xuce be jour leme mor budo, mur roema toegu mur rebe dawa jomeva mur guarme jomeva to uke forxo polo mur cido meri homerbu 
Em outra cena, um nova mensagem aparece:
rehorta 
Após sair do diálogo, a tela começa a piscar. Em seguida, novas frases aparecem:
mur cido budo, mur cido jute budo husa vane mur cida xomo guwerdo zono mor mur cida joco jour gore dawa mor mur cido budo mur cido xomo vone mur rebe dawa jomeva vov lonvo kar jomevu polo sov horma nipo HappyLand m [...] 
A marcação [...] indica que a mensagem continuava, mas o vídeo não a exibiu.
O autor se propõe a procurar interpretar o texto em questão, identificando substantivo, artigos, etc. Ele usa um exemplo do francês. Porém, isso não é mostrado nesse vídeo, ficando para o "próximo episódio"
Você pode pesquisar cada uma das frases que separamos acima no Google, e verificará que não há registros de discussões sobre elas.
Em linhas gerais, podemos concluir que o autor mentiu ao afirmar que tratava-se de um mistério bastante conhecido. Na verdade, o que descobrimos foi que tal mistério sequer existia na internet até a publicação de tal vídeo. Ou seja, ele trata-se, apenas, de uma criação de Toddyn.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Quanto ao jogo, Toddyn não nos fornece nenhum arquivo executável para o testarmos (e, como o site que o disponibilizou não existe), não podemos analisá-lo. Me disponho para executar uma análise forense no arquivo do jogo, desde que ele me seja enviado.
Porém, resta lembramos que é extremamente simples criar um jogo no estilo exibido no vídeo. Existem diversos programas para tal, sendo o mais conhecido o RPG Maker (http://www.rpgmakerweb.com). Como são gráficos simples, tudo que seria necessário para criar o jogo seria o sprite do homem coelho (o qual, com alguma experiência, pode ser feito facilmente) e os demais tiles, da casa, das árvores e do chão (os quais podem ser feitos facilmente, mesmo sem experiência).
Falando em RPG Maker, as telas de diálogo padrão dos jogos produzidos nessa ferramente são bastante semelhantes às do jogo em questão. Veja:

https://preview.redd.it/mngwk8959n621.png?width=656&format=png&auto=webp&s=c05e1c8c95bc413fea9f4fc0b479c26f2f99ca69
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Há, ainda, mais um detalhe: o vídeo deveria narrar a respeito de um som que mata as pessoas que o ouvem. Porém, após a obtenção do jogo, nada mais é mencionado sobre o som. Afinal, que som é esse? E por que o mistério todo é conhecido por esse som, se ele sequer se mostrou presente durante a primeira parte do jogo?
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Por fim, Toddyn já é conhecido por criar enigmas desse gênero e gravar vídeos resolvendo-os. Veja em https://youtu.be/K9rwMlvjc1w.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Assim, podemos traçar nossas conclusões:
  1. O autor mentiu ao afirmar que tal mistério já era conhecido na internet: forjou captura de vídeos e tweets.
  2. Não existem evidências de que outras pessoas, em qualquer momento, tenham discutido sobre qualquer aspecto deste mistério: título, mensagens estranhas, site, etc.
  3. A programação de um jogo do tipo é relativamente simples, e seu design se assemelha muito ao design dos jogos feitos em RPG Maker.
  4. A explicação mais razoável, sustentada pelas evidências que levantamos, é de que Toddyn não está falando a verdade nesse vídeo, mas sim representando um papel: o papel dele mesmo, ao encontrar um jogo desconhecido e procurar resolvê-lo.
  5. É muito provável que, nos próximos vídeos, Toddyn mostre como solucionar a mensagem por trás do jogo. Isso não é de se surpreender, uma vez que, ao que tudo indica, ele mesmo criou o jogo e escondeu nele algum significado, que viremos a conhecer no futuro.
  6. Esse tópico permanece aberto para quem tiver qualquer prova contrária aos meus argumentos. Ou para o Toddyn publicar o arquivo do jogo.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Considerando que essas conclusões estão corretas, devo parabenizar o Toddyn pelo desenvolvimento do jogo e do enigma. Ele é bom o suficiente pra chamar nossa atenção, e me parece promissor. Se tudo isso é um roleplay, então não há mentirosos na história. Apenas pessoas executando um papel, o qual parecem executar com maestria.
submitted by NatanaelAntonioli to fabricadenoobs [link] [comments]


2018.12.13 21:36 CaPeBaLo Existe alguma forma de aumentarmos o controle que temos sobre nossos próprios dados?

NL;NL: nome, número de telefone, endereço residencial, e-mail, número e cópias de RG, CPF, CNH... Todos esses dados e muitos outros rolam soltos na internet para quem quiser e puder pagar por eles. Não apenas os dados utilizados para fazer o cadastro na farmácia e ganhar um desconto ou para comprar aquele produto online na Black Friday mas também os dados utilizados no cadastro bancário, da operadora de celular, das companhias de saneamento básico e energia elétrica, de serviços oficiais do governo, entre outros, não dá pra fugir. E esses dados podem ser utilizados tanto para coisas "apenas" chatas, como ligações de telemarketing, quanto para abrir empresas e praticar crimes. Com isso em mente, há alguma maneira de ter maior controle do que é feito com esses dados e evitar que sejam usados por terceiros e de forma maliciosa?
Comentei aqui faz um tempo que minha mãe se aposentou e, no exato momento que a aposentadoria saiu, ela começou a receber ligações, sms e mensagens no WhatsApp referentes a créditos pré aprovados, consignado e afins, de diversas empresas diferentes. Depois de uns dois dias passei a ser perturbado, também, uma vez que por muito tempo minha linha esteve em nome dela. O mesmo para nosso telefone residencial e o celular do meu pai, bem como o telefone do serviço da minha mãe. Eram cerca de 20 perturbações, entre ligações, sms e mensagens de WhatsApp, por dia, isso só no meu celular (pelo menos pra mim a coisa está de boa agora - a maioria eu bloqueei direto, outros eu atendi e falei que aquele número não era dela ou que ela tava recebendo muita ligação desse tipo e que não tinha interesse). Não é raro, também, vermos casos de pessoas que vão fazer um empréstimo ou sei lá o que, o banco recusa porque está negativada e, quando vai ver, a pessoa descobre que tem uma empresa, em seu nome, cheia de dívidas.
Sei que uma solução é simplesmente não ficar passando esses dados em qualquer lugar, mas não sejamos ingênuos em achar que apenas a farmácia que te dá um desconto em troca de um cadastro ou aquela loja online vendem nossos dados - basta um funcionário mal intencionado e pronto, todas as informações que você forneceu ao governo para cadastro em algum serviço, ao banco, à sua operadora de celular, às companhias de água e esgoto e de energia elétrica, para citar as mais indispensáveis, vão parar nas mãos de sabe-se lá quem.
Me espanta como aparentemente é fácil abrir uma empresa em nome de terceiros. Acho sim que devemos lutar contra a burocracia, algo que não só atrasa a vida do cidadão como também o País, mas não seria o caso de se pensar em alguma forma de "dificultar" esse processo? Não sei, torná-lo mais burocrático, torná-lo menos burocrático mas mais seguro... Como eu disse, "não sei" e esse é justamente o intuito desse post - discutir sobre isso.
O mesmo vale para o número do telefone. Já tenho há alguns anos pelo menos meu celular e o telefone residencial cadastrados no Procon, numa plataforma que teoricamente informa empresas que você não quer receber ligações de telemarketing e afins, mas pergunta se isso funciona. Só nos últimos 2 anos (e excluo aqui esse período pós aposentadoria que citei) já tive que bloquear dezenas de números chatos. Cheguei a usar o Truecaller, mas admito que deixou bastante a desejar e abandonei depois de poucos dias (além da questão de que estamos dando acesso a mais uma empresa). Ainda, o caminho não deveria ser esse, não deveríamos ter que fazer tudo isso para ter paz - a paz deveria ser a regra e, se você quer ser perturbado, aí sim você vai atrás dos meios para tal.
E então, existe alguma forma de termos um maior controle sobre nossos dados? Nosso nome, nosso endereço, nosso e-mail, nosso número de telefone, as cópias dos nossos documentos...
Às vezes dá vontade de poder dar um "reset" em tudo isso - trocar de CPF, RG, email, número do telefone, endereço (esses últimos dá, mas é chato e corre-se o risco de pegar um pior), etc. e pegar tudo novo, de modo que os antigos não terão qualquer serventia para terceiros.
Obs.: a flair é discussão mas aproveitei para fazer um desabafo, também, como devem ter percebido.
Obs.2: esse texto tava pronto já há um mês mais ou menos, aproveitei esse caso da exposição dos dados de 120 milhões de brasileiros pra postar agora.
submitted by CaPeBaLo to brasil [link] [comments]


Parabens aí cara - FULL VERSION Mensagem para mãe - Linda mensagem para sua mae se emocionar - Aniversário e dias das maes Aprender inglês com séries - Com legenda ou sem legenda? 5 Mensagens PROIBIDAS no Tinder Por Que Você Se Apaixona Muito Rápido (2020) NUNCA DIGA ESSAS 5 COISAS A UM HOMEM (dicas de conquista por alexandre chollet) Como fazer seu Android ler qualquer texto Diferença Entre Sentido e Tradução em Inglês?  Mairo Vergara Como Prever o Comportamento Das Pessoas (E do seu homem também) Feliz Aniversário Maria Angélica

Mensagens de Aniversário (Página 37) - Mundo das Mensagens

  1. Parabens aí cara - FULL VERSION
  2. Mensagem para mãe - Linda mensagem para sua mae se emocionar - Aniversário e dias das maes
  3. Aprender inglês com séries - Com legenda ou sem legenda?
  4. 5 Mensagens PROIBIDAS no Tinder
  5. Por Que Você Se Apaixona Muito Rápido (2020)
  6. NUNCA DIGA ESSAS 5 COISAS A UM HOMEM (dicas de conquista por alexandre chollet)
  7. Como fazer seu Android ler qualquer texto
  8. Diferença Entre Sentido e Tradução em Inglês? Mairo Vergara
  9. Como Prever o Comportamento Das Pessoas (E do seu homem também)
  10. Feliz Aniversário Maria Angélica

Então este é um bom momento para enviar esta mensagem para mãe fazê-la muito feliz. Music by Kevin MacLeod. Available under the Creative Commons Attribution 3.0 Unported license. Aproveite seu dia, tenho certeza que você o transformará como se fosse uma obra de arte, de um dia comum para um dia cheio de cores lindas. Te amo muito Maria Angélica que você tenha um feliz ... Para você usar como resposta a alguma coisa. Todo o texto declamado, com erros gramaticais propositais: 'Pow cara, parabéns ai velho, de boa, muito legal isso. Contei pra todos aqui da minha ... Ela falou que eles passaram momentos maravilhosos juntos, dançaram, ficaram, conversas incríveis, enfim, foi uma coisa muito especial… Só que agora ele mal manda mensagem, nunca liga, só tem ... Existe muitas formas melhores para alunos básicos aprender em inglês usar o seu tempo de maneira mais eficientemente, então não assista, use esse tempo para outra coisa, como estudar um texto ... Veja bem uma coisa: Se ela deu like no seu perfil, ela automaticamente está dizendo, sem dizer, está mostrando que gostou de você. Que te achou atraente. Então a atração física existe. 9 mensagens de texto que ... os humanos devem ser capazes de prever o que os outros farão e confiar neles de acordo. Mas se você confiar muito fácil nas pessoas, vai acabar se estrepando. É ... No meu método de ensino, sempre foco no estudo de textos e frases, nunca de palavras soltas. Quando estamos estudando frases em inglês, é muito comum que o aluno sugira uma outra possibilidade ... Ele quer fazer uma coisa especial e quando faz isso a mulher diz 'isso não é muito caro? é melhor a gente economizar...' Nunca diga isso a um homem, quando você fala isso, já acaba com tudo. Que tal fazer seu android ler qualquer texto por voz? Isso mesmo, qualquer artigo, texto disponível na internet, PDF, ou qualquer coisa do gênero, o seu android vai ler para você, enquanto ...